domingo, 12 de julho de 2009

PALAVRAS

As palavras não são minhas
Não são
As palavras são delas mesmas
Embora constrangidas
Por passarem por tantas mãos


As palavras secam
Quando não as pronuncio
As palavras reclamam
Quando não as acarinho


As palavras...
Sempre elas
A me acordarem

À noite para uma longa espera


Sim
As palavras têm insônia
Perambulam nas esquinas
Andam sozinhas nas ruas
Ou acompanhadas pensam
No final


No ponto final.



Magna Santos

6 comentários:

Hérlon Fernandes Gomes disse...

Amiga, as palavras ganham alma na mente de quem sente o mundo! Você é uma dessas almas!
Adoro sua veia poética!
Abraços;

Marina disse...

As palavras são tudo, ao mesmo tempo que são só palavras. Parece que compartilhamos um vício.

Beijos, querida!

Pachelly Jamacaru disse...

Magna, em outras palavras, com as palavras você foi genial! Beleza!
Abraços

Aivlis Sego disse...

"Sim
As palavras têm insônia"...

Dimas Lins disse...

Vem Magna semear onde as palavras são necessárias. E eu aproveito a chance para deixar umas palavras que li nalgum lugar e achei interessante:

"Quando o silêncio não diz nada, as palavras são inúteis."

Abraços,

Dimas Lins

tesco disse...

Embora sejam autônomas, as palavras nos expressam. Quase tanto quanto as emoções. _Beijos.