sábado, 30 de agosto de 2008

FORMIGAS

Era pra ter sido um simples piquenique.
Era
Ia
Fomos
As três.
Destemidas "escoteiras" a bradar no coração:
“Uma por todas, todas por uma”...
A que tiver mais necessitada.

Era pra ter sido um piquenique
Mas conseguimos:
O mar
A paz
A inquietude
Uma certa dose de angústia
A saudade...

Ondas fortes a nos puxar:
A inocência
As lembranças infantis
Juvenis
Maturidade...

Foi uma vida inteira
Em uma tarde
Três vidas
Em um dia

Conversas ao pé do ouvido
Agora faladas ao vento.
Olha a lombada dos 40
Vamos devagar
Vamos ligeiro
Qual o ritmo das nossas vidas?
Já levamos muitas multas pela vida
Em outras desaceleramos

Como evitar as formigas
Se trouxemos a doçura?

Era uma tarde
Uma volta
E a vontade de continuar
Chorar o que não se sabe
Rir do que já se viu
Volta de um piquenique
Voltamos
Chegamos
Não se sabe bem aonde
Mas o coração sinaliza:
“Quando será o próximo?”


Para duas amigas companheiras de um piquenique, ocorrido há tempos atrás. Bom é ter saudade, mas melhor mesmo é atualizar os encontros.

9 comentários:

Maria Aparecida disse...

Olha eu aqui de novo, gostei muito de Formigas, pena que não participei do maravilhoso piquenique, provavelmente deveria estar em alguma sombra.Bjs!

Anônimo disse...

Poi é Cidinha, perdeste. Pense num piquenique esquisito e divertido. Já de início nos perdemos e a pérola veio logo em seguida, quando do primeiro pedido de informção: "moço, aonde tem uma praia com sombra por aqui?" O homem nos olhou com uma cara de pena, três branquelas procurando uma praia, sem sol. Ora, porque não fomos fazer um convescote no campo, à sombra de uma mangueira? Porque adoramos o sol e, especialmente, o banho de mar que quase nos afoga. Momentos como esse são inequecíveis, e o pior (ou melhor) é que só percebemos o quanto foi bom depois, quando eles já passaram. Assim é a vida. Obrigado por me recordar esses momentos Magninha. E por falar nisso, quando vamos de novo? Bjs

Ana disse...

Esqueci de dizer que fui eu. Normal, aluada é assim mesmo. Bjs

Magna Santos disse...

Ah, o que seria da vida sem a amizade, sem a mudança de roteiro, sem as aluadas que querem nos levar para a Praia do Paiva e acabam em Porto de Galinhas, sei não...sem o sol, sem a sombra também, pois não há protetor solar que dê jeito. O que seria mesmo da vida se não pudéssemos rir de nós mesmos? Adorei os comentários de vocês. Obrigada, digo eu. Beijos. Magna

Magna Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Magna Santos disse...

Correção ao comentário da "anônima aluada": "quase nos afoga" não, quase 'me' afoga, enquanto vocês ficavam rindo e tirando fotografias da minha performance de salva-vidas de mim mesma.Beijo.

Anônimo disse...

Sempre pensei em ter uma amiga importante....importante no coração.
Pois é, seu potencial é ilimitado ,continui explorando, principalmente suas raizes e a convivência com os amigos que fazem sua inspiração. Parabéns!!! um bj no cantinho do coração.

Anônimo disse...

Faltou eu, uma das escoteiras se pronunciar...
que dia tão lindo passamos. Ainda lembro da data 28 de outubro - feriado (funcionário público)para as três. Maravilhoso, tantos sonhos compartilhados, e tantas risadas,... com a bravura do mar,... o silêncio e paz daquele lugar sou grata por ter amigas assim. Dá saudade mesmo,... quero mais dias como este.
Bjo e adorei Formigas

priscilla disse...

é tão bom sentir saudade.. saudade boa.. melhor ainda é matar a saudade.. dá aquele abraço.. ou então ficar só olhando..

uma maravilha esse texto.. muito, muito doce!

( :