domingo, 22 de março de 2009

ENCONTRO COM PESSOA



Hoje encontrei Pessoa
Numa sala contígua à da esperança

Não esperava sua presença
Sua ausência nem me era sentida
Muito menos doída

Tenho sonhos que não vejo
Donde só entra o que sinto
Pressinto
Ou antevejo

Quem é esse de olhos doídos
De sorriso deserto
De peito estreito
E suave descanso?
Quem é esse que eu não conhecia
E já conhecia
Antes de imaginar?
Quem é ele que não vive em sonhos
Mas em realidade
Se faz passar?

Quem é ele?

Pessoa de heterônimos
Aparece em derradeiro
Depois de tantas línguas
Passadas e estudadas

Acaso teimastes em voltar?
Acaso espreitas a natureza
Ao luar?
Ah, pastor de palavras...
Cada cria recriada
Nos versos artesanais
Ah, rebanhador de letras...

Acaso te dedico esta canção que não escutas
Acaso também te sonho novamente
E se, por acaso, adormeces
Eu me despeço
Te digo impropérios
Te solto um verbo que não posso dizer
Mas, te escrevo...
Em letras garrafais.


Magna Santos

6 comentários:

Marina disse...

"Cada cria recriada". Ao ler, recriamos as cenas que o poeta criou com as suas palavras. Eu recriei a sua cena. Linda homenagem.

Beijos, Magna.

Alisson da Hora disse...

"Hoje encontrei Pessoa
Numa sala contígua à da esperança
Não esperava sua presença
Sua ausência nem me era sentida
Muito menos doída"

a primeira estrofe é linda de doer...

obrigado pelo comentário...

abraço

manzas disse...

Engano com palavras mudas o grito que cala
Esperanças na ponta da lança que fere o peito
Atingindo sentimentos sentidos por defeito
Descritos pelo som da escrita, que por si fala

Passando para agradecer a gentil visita
Retribuindo de uma forma que emana
Em aqui estar e ler sua sublime escrita
E desejar-lhe uma extraordinária semana

O eterno abraço…

-MANZAS-

Marcelo disse...

Eu lembro que lia muito esse poeta na adolescência...
Viajei muito com suas letras mágicas e seus devaneios rocambolescos.
Trata-se de um gênio da humanidade e me orgulho dele ser brasileiro.

Beijos meus.

manzas disse...

Habito nos teus olhos luz, brilho de encanto!
Respiro das janelas do teu rosto o sorriso
Dos cabelos, soltas o perfume que preciso
Castelo do teu ser em que por ele amo e canto

Grato sempre pela visita…
Desejo um resto de uma boa noite!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Hérlon Fernandes Gomes disse...

Ai, Pessoa... Quem não é poeta e não o ama? Reza-se Pessoa! Quais são nossas facetas? Lê-lo e compreendê-lo acaba por formar uma grande legião... Assim como você, entrego-me a essa empreitada de sempre me surpreender com Pessoa... e com seu texto, tão repleto dele!